Por que escolher tapetes de nylon? Entenda melhor as vantagens dessa fibra sintética

Quando pensamos em decorar nossos lares, cada detalhe conta, e a escolha do tapete certo pode definir o tom de qualquer ambiente. 

Entre as diversas opções de materiais, o nylon se destaca por ser uma das fibras sintéticas mais versáteis e benéficas no mercado de decoração. 

Por essa razão, hoje preparamos um conteúdo para você entender melhor sobre os benefícios dos tapetes de nylon, além de dar dicas de manutenção. Vamos lá? Siga a leitura! 

Afinal, o que é o nylon?

O nylon foi uma das primeiras fibras sintéticas a serem inventadas, surgindo como uma alternativa revolucionária à seda. 

Desde sua introdução no mercado na década de 1930, ele ganhou popularidade devido à sua excepcional durabilidade e resistência. 

É uma poliamida, fabricada por meio de processos químicos que proporcionam qualidades como elasticidade e resistência ao desgaste e ao mofo, sendo características que o tornam ideal para uma variedade de usos, desde vestuário até, é claro, tapetes.

Benefícios do tapete de nylon

Agora que você já sabe o que é nylon, vamos te apresentar alguns benefícios de ter um tapete fabricado nesta fibra sintética. Confira abaixo: 

Durabilidade extrema

Os tapetes de nylon são conhecidos por sua incrível durabilidade. Eles resistem ao desgaste diário, mantendo sua aparência por anos. Ou seja, eles são perfeitos para áreas de alto tráfego em sua casa, como salas de estar, corredores e quartos de crianças.

Fácil manutenção

Outro benefício significativo do nylon é a facilidade de limpeza. Muitas pessoas desistem de comprar um tapete, pois acreditam que é difícil de cuidar. No entanto, com os modelos fabricados nesta fibra sintética, isso não é uma realidade. 

A fibra não retém tanto pó e sujeira quanto outras opções, o que facilita a manutenção regular. Além disso, sua resistência a manchas significa que acidentes cotidianos não se tornam desastres permanentes.

Flexibilidade de estilos

Graças à tecnologia moderna, os modelos  podem ser encontrados em uma vasta gama de cores, padrões e texturas, permitindo que se integrem harmoniosamente a qualquer estilo de decoração, desde o clássico ao contemporâneo.

Conforto e sensação agradável

Apesar de sua resistência, eles são surpreendentemente suaves ao toque, proporcionando um conforto que convida ao relaxamento. 

Sua capacidade de recuperar a forma original também evita que as fibras fiquem achatadas com o tempo, garantindo que o tapete mantenha uma aparência volumosa e convidativa.

Como limpar os tapetes de nylon da forma correta?

Manter seu tapete de nylon com aparência de novo é mais simples do que você imagina. Aqui vão algumas dicas práticas:

Rotina regular de aspiração

Aspire seu tapete regularmente para remover poeira e detritos antes que eles se acumulem. Isso não só mantém a peça limpa, mas também evita que a sujeira se infiltre profundamente nas fibras, o que pode causar desgaste ao longo do tempo.

Tratamento de manchas

No caso de derramamentos, aja rapidamente para evitar que a mancha se fixe. Use um pano limpo e absorvente para pressionar a mancha, nunca esfregue, pois isso pode danificar as fibras. 

Após remover o excesso de líquido, aplique um limpador de tapetes adequado para nylon conforme as instruções do produto.

Limpeza profunda

Considere uma limpeza profissional anual para remover sujeira incrustada e restaurar o frescor do tapete. A limpeza profunda ajuda a prolongar a vida útil do seu tapete e manter sua aparência estética.

Cuidados preventivos

Utilize protetores para móveis e evite a exposição prolongada ao sol, que pode desbotar as cores do seu tapete. Essas pequenas medidas preventivas ajudam a manter a integridade do nylon por ainda mais tempo.

Por que escolher os tapetes de nylon da Moriah?

Na Moriah, entendemos que cada lar é único e merece detalhes que refletem sua personalidade e estilo de vida. Por isso, nossos tapetes são criados com materiais de alta qualidade, garantindo durabilidade e conforto sob os pés. 

Do minimalismo elegante das cores neutras às vibrações energéticas das estampas geométricas, cada tapete é cuidadosamente desenhado para elevar a decoração de sua casa. Mas, por que escolher nossas peças? Nós te explicamos!

Qualidade premium

Todos os nossos tapetes são fabricados com nylon de alta qualidade, conhecido por sua durabilidade e facilidade de manutenção. Ideal para famílias, pet-friendly e perfeito para áreas de alto tráfego, cada modelo é fabricado para durar.

Designs exclusivos

Seja você atraído por padrões clássicos ou contemporâneos, nossa diversidade de designs garante que você encontrará o tapete perfeito para complementar qualquer ambiente. 

Nossos designers estão sempre antenados às últimas tendências de decoração, assegurando que cada peça seja tanto moderna quanto atemporal.

Funcionalidade e estilos

Além de belos, nossos tapetes são funcionais. Equipados com bases antiderrapantes para segurança adicional e disponíveis em várias dimensões, eles se adaptam perfeitamente a qualquer espaço, desde corredores estreitos até grandes salas.Gostou de saber mais sobre os tapetes de nylon? Convidamos você para conhecer as nossas coleções e se encantar. Até a próxima!

Aprenda como escolher o tapete ideal para o quarto do seu bebê

Decorar o cantinho do pequeno é uma das atividades mais emocionantes para os futuros papais e mamães. 

Além da escolha de móveis, cores e temas, também devemos prestar atenção na seleção dos tapetes, pois eles servem como fortes aliados para a segurança do seu bebê na hora de brincar e explorar.

Pensando em te ajudar nesse momento tão especial, separamos dicas práticas para você aprender a escolher o tapete para quarto do seu bebê. Vamos lá? Continue lendo! 

Pode ter tapete no quarto de bebê?

Sim, pode e deve! Além de adicionar um elemento visual agradável ao quarto, os tapetes desempenham funções práticas importantes, como, por exemplo:

  • Isolamento térmico: um tapete pode ajudar a manter o quarto mais aquecido, especialmente em pisos frios, garantindo que o bebê esteja confortável durante as brincadeiras no chão.
  • Amortecimento e proteção: fornece uma superfície macia que protege o seu pequeno de impactos durante as brincadeiras e quedas comuns na fase de crescimento.

Qual o melhor tipo de tapete para quarto de bebê?

Quando se trata de escolher tapetes para o quarto do bebê, o material é um dos aspectos mais importantes a considerar. Por essa razão, separamos alguns benefícios de escolher modelos fabricados em nylon.

Propriedades hipoalergênicas 

A saúde do seu bebê é sempre a prioridade e os tapetes de nylon são excelentes porque são hipoalergênicos. 

Eles não acumulam poeira ou ácaros facilmente, o que é crucial para manter o ambiente do quarto livre de alérgenos. 

Isso é especialmente importante nos primeiros anos de vida, quando as crianças são mais suscetíveis a alergias e problemas respiratórios.

Durabilidade e fácil manutenção

Os tapetes de nylon são conhecidos por sua durabilidade e resistência a manchas e desgaste. Quando você tem um bebê que está começando a engatinhar ou já está correndo pelo quarto, precisará de um modelo que possa suportar uso intensivo e seja fácil de limpar

Eles podem ser rapidamente aspirados ou limpos com produtos de limpeza suaves, garantindo que sempre haverá um ambiente limpo e seguro para brincar.

Conforto e segurança

Além de suas propriedades hipoalergênicas e fácil manutenção, os tapetes para quartos infantis oferecem uma superfície macia e confortável para o seu bebê brincar e dar os primeiros passos. 

Eles são suaves ao toque, o que é perfeito para a pele sensível dos bebês e proporciona um pouco de amortecimento extra para proteger durante as quedas que inevitavelmente ocorrem quando as crianças estão aprendendo a andar.

Outro ponto importante é que os tapetes nessa fibra sintética têm base antiderrapante, elemento fundamental para manter a peça firme no lugar e criar uma superfície estável e segura tanto para o seu filho ou filha quanto para quem cuida. 

Estética

Os tapetes para quarto de bebê em nylon possuem uma variedade de cores, padrões e estilos. Então, você pode escolher uma peça que seja funcional e segura, porém consegue dar vida também para o tema e estilo de decoração escolhido para o cantinho do seu pequeno. 

Independente da sua necessidade, seja algo colorido e vibrante para estimular os sentidos da criança ou um modelo em cores suaves e mais calmas para induzir o sono, existe uma opção perfeita para o seu projeto.

3 dicas de como escolher tapete para quarto de bebê

Agora que você já sabe que o nylon é o melhor material para tapetes de quartos infantis, vamos te dar outras dicas para facilitar a sua escolha. Confira abaixo: 

Tamanho e formato

O tamanho do tapete deve ser proporcional ao tamanho do quarto. Um modelo grande demais pode sobrecarregar o espaço, enquanto um pequeno demais pode não oferecer cobertura suficiente para áreas de brincadeiras. 

Portanto, considere a disposição dos móveis e escolha uma peça que se harmonize com o layout do quarto, proporcionando equilíbrio e funcionalidade.

Estilo e cor

Cada cor tem uma função e estimula o nosso cérebro de maneiras diferentes. Por isso, a escolha da paleta deve ser feita com atenção. 

Por exemplo, cores vibrantes como amarelo, vermelho e laranja são energizantes e podem estimular a criatividade e a atividade mental. Elas são excelentes para incluir em áreas de brincadeira ou em detalhes decorativos que você deseja que se destaquem e inspirem interação e brincadeira.

Já os azuis suaves, verdes claros e tons pastel tendem a ser calmantes e são ideais para áreas destinadas ao sono e ao descanso, pois elas ajudam a criar uma atmosfera relaxante que pode facilitar a transição para a hora de dormir e melhorar a qualidade do sono.

Estampas lúdicas e interativas

As brincadeiras têm um papel fundamental no crescimento cognitivo da criança, por isso, investir em tapete para quarto de bebê com estampas lúdicas que sejam interativas é o ideal. 

Desde desenhos como um campo de futebol até um design de amarelinha, os tapetes conseguem fazer parte do dia a dia do seu pequeno de uma forma divertida e leve. 

9 inspirações de tapete para quarto infantil

Quer ideias para implementar no quarto do seu pequeno? Nós te ajudamos! Veja as imagens que separamos para você se inspirar: 

1. Modelo em cor neutra para quartos minimalistas

2. Tapete interativo para quarto infantil 

3. Formatos redondos para os momentos mãe e bebê 

4. Tapete no mesmo tema do quarto infantil 

5. Modelos com estampas lúdicas para momentos de brincadeiras

6. Modelos grandes para garantir a segurança da criança 

7. Estampas minimalistas para quartos em tons neutros

8. Formato orgânico para o cantinho da brincadeira 

9. Modelo com estampa lúdica para quarto de bebê

Esperamos que tenha gostado de aprender como escolher tapete para quarto de bebê. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre como tirar o cheiro do tapete. Até a próxima!

O poder do círculo cromático no design e na arte

O círculo cromático, com sua abordagem singular, não se limita a mostrar uma cor em isolamento, ele nos revela como a saturação, luminosidade e tonalidade podem variar dentro de uma mesma família cromática, oferecendo um espectro de emoções que vão do sutil ao vibrante. 

Essa ferramenta simples, porém poderosa, tem o poder de mostrar a complexidade presente nos aspectos mais simples de um projeto. 

Sabendo disso, apresentaremos hoje como o círculo cromático pode transformar um espaço, comunicar uma ideia ou simplesmente enriquecer a sua percepção visual. Vamos lá? Continue a leitura! 

O que é um círculo cromático?

O círculo cromático é uma ferramenta visual usada por artistas e designers de interiores, uma vez que é uma estratégia que facilita a harmonização e a criação de novas colorações para inovar em diferentes composições.  

Ele apresenta uma sequência lógica de cores em um formato circular, baseando-se em como elas podem se complementar. 

Além disso, essa paleta é composta por 12 cores, que incluem: 

  • 3 cores primárias: vermelho, azul e amarelo. Estas são as cores que não podem ser criadas pela mistura de outras cores.
  • 3 cores secundárias: verde, laranja e violeta. Cada uma é feita pela mistura de duas cores primárias (por exemplo, azul e amarelo fazem verde).
  • 6 cores terciárias: opções que resultam da mistura de uma cor primária com uma cor secundária adjacente no círculo (por exemplo, vermelho-laranja, azul-verde).

Qual a origem do círculo cromático?

O conceito de organizar as cores de maneira sistemática em forma de círculo surgiu no século XVII, com o trabalho do cientista Sir Isaac Newton. 

Em 1666, Newton realizou experimentos com prismas, no qual descobriu que a luz branca, quando passada por um prisma, se dividia em várias cores, um fenômeno que ele chamou de dispersão. 

Após essas observações, ele arranjou as cores em uma sequência circular para formar o que chamou de “círculo das cores”. Este arranjo foi muito importante, porque mostrou que todas as colorações poderiam ser misturadas para formar outras cores, além de possuírem relações complementares.

Como analisar o círculo cromático?

Para criar espaços visualmente atraentes, você precisa saber sobre as leis da harmonização. Nesta técnica, existem as cores complementares, as análogas e as complementares decompostas. Entenda melhor sobre cada uma delas abaixo: 

Cores complementares

As cores complementares são aquelas que estão diretamente opostas uma à outra no círculo cromático. Esta combinação cria um contraste dinâmico e é muito eficaz para atrair a atenção. Isso significa que o uso deles é essencial para ambientes que irão explorar design gráficos, pois trazem vivacidade e energia para o local.

Cores Análogas

Cores análogas são aquelas que se encontram lado a lado no círculo cromático, por exemplo, laranja, amarelo e verde. Usar essa combinação no seu projeto, transforma a percepção do ambiente e traz um ar de leveza e coesão que fica agradável aos olhos. 

Está em dúvida sobre onde você pode apostar nesta estratégia? Nós te ajudamos! Elas são perfeitas para espaços como quartos e salas de estar. 

Complementares decompostas

Por fim, essa paleta é composta por 3 opções menos intensas das cores complementares diretas, ou seja, essa abordagem usa uma cor principal e as duas cores adjacentes à sua complementar no círculo. 

Geralmente, se você desenhar um triângulo em cima do círculo, surgirá 3 cores conhecidas como “tríade”. Por exemplo, se decidir escolher o verde como a cor principal, usaria o vermelho-laranja e o vermelho-violeta como suas complementares decompostas. 

Qual a importância do círculo cromático para a decoração?

O uso dessa técnica pode trazer diversos benefícios para um projeto, incluindo:

Harmonia e unidade

O uso do círculo te ajuda a identificar quais cores complementam, contrastam ou coordenam entre si. Quando começamos a decorar um ambiente, é fundamental utilizar essa técnica, pois é uma forma de assegurar que as cores escolhidas para paredes, móveis, acessórios e tecidos trabalhem juntas de forma harmoniosa, evitando combinações que possam ser visualmente cansativas ou desconexas.

Profundidade e dimensão

Embora possa parecer que trabalhar com somente uma cor limitaria a expressividade, o círculo cromático permite ao designer explorar profundidade e dimensão. 

Como isso é possível? Simples, por meio da alternância de luminosidade e saturação que cria uma rica camada de profundidade, mesmo dentro de uma única tonalidade caso queira focar em uma decoração moderna e minimalista. 

Aproveite para conhecer as cores do ano 2024! 

Foco e clareza

Além disso, essa estratégia é excelente para criar pontos focais por meio da redução de distinções fortes entre as cores, conseguimos destacar elementos de decoração, sem que aconteça uma competição visual.

Para fazer isso com excelência, se atente na escolha da paleta, visto que as cores mais vibrantes ou quentes, pois elas atraem a atenção para pontos focais específicos, como obras de arte ou mobiliário statement. Já as mais frias e suaves podem ser utilizadas para áreas de descanso visual! 

Humor e as emoções

As cores têm um impacto profundo no nosso estado emocional, e o círculo cromático pode ajudar a escolher tons que evocam as emoções desejadas em um ambiente. 

Por exemplo, tons de verde podem promover a tranquilidade e a concentração, ou seja, são perfeitos para escritórios ou áreas de estudo. 

No entanto, se quiser estimular a energia e o apetite, aposte no vermelho para ambientes como cozinhas ou salas de jantar. 

Funcionalidade do espaço

Além de estética, esta técnica pode ser utilizada para melhorar a funcionalidade de um espaço. Cores mais claras podem fazer um pequeno espaço parecer maior e mais arejado e as mais escuras podem ajudar a aquecer e aconchegar um grande salão. 

Logo, compreender como a sua paleta afetam a percepção do espaço permite que os decoradores personalizem estrategicamente cada área.

Como usar o círculo cromático? 5 dicas práticas! 

Afinal, como faço para escolher a paleta perfeita para o meu projeto? Separamos alguns passos para te ajudar nesse processo. Confira abaixo: 

1. Comece com uma cor base

Tudo começa com a escolha da cor base. A sua escolha deve refletir o tom emocional que você deseja transmitir com seu design. 

Então, além de saber escolher a opção correta, é importante entender a psicologia por trás de cada tonalidade. 

Por exemplo, tons de azul tendem a evocar tranquilidade e podem ser excelentes escolhas para quartos ou escritórios onde a calma é essencial. 

Por outro lado, o vermelho e o laranja são energizantes e podem ser usados em espaços de convívio, como cozinhas e salas de estar. 

2. Escolha cores complementares

Como dito anteriormente, as cores complementares estão sempre situadas nos lados opostos do círculo cromático, criando um contraste forte que é visualmente estimulante. 

Elas são frequentemente usadas para fazer seus elementos de design se destacarem. Se você está criando uma decoração que precisa chamar atenção, considere um fundo azul com detalhes em laranja. Já se o seu objetivo é deixar o local mais sofisticado, aposte nos tons dessaturados das mesmas cores. 

Uma dica para te ajudar aqui é equilibrar as proporções da paleta complementar para evitar que uma cor domine a outra. Para facilitar, aplique uma cor dominante acompanhada de toques da cor complementar em móveis ou artefatos decorativos, como, por exemplo, tapetes.

3. Harmonize usando cores análogas

Cores análogas são aquelas próximas umas das outras no círculo cromático e compartilham uma cor base comum, proporcionando uma sensação de calma e coesão. Este esquema é perfeito para projetos que visam uma estética serena e unificada, como um quarto ou uma peça de vestuário casual.

Para adicionar interesse visual, sem sobrecarregar, inclua uma variedade de texturas ou padrões. Isso mantém o design dinâmico enquanto as tonalidades semelhantes trazem uma unificação visual.

4. Ajuste a saturação e a luminosidade das cores

Modificar a saturação e a luminosidade de uma cor pode dar um up no resultado final do seu estilo de decoração. 

Reduzir a saturação pode tornar as cores mais fáceis de combinar e menos cansativas aos olhos, enquanto ajustar a luminosidade pode ajudar a criar uma sensação de profundidade.

Quer saber o pulo do gato para ter resultado nessa tarefa? Use variações de luminosidade dentro de uma mesma cor para criar uma sensação de textura e profundidade, especialmente útil em pinturas e designs gráficos.

5. Aplique em diferentes contextos

Por fim, é importante que você coloque suas mãos na massa para conseguir visualizar a paleta escolhida em diferentes contextos. O ambiente, a iluminação e as características culturais podem afetar como as cores são percebidas e devem influenciar suas escolhas.

Aplique a sua estratégia em materiais impressos, interfaces digitais ou até espaços físicos. Cada aplicação pode revelar novas possibilidades e desafios para o seu círculo cromático. 

Neste cenário, os blocos 3D podem ser grandes aliados, visto que eles possibilitam que você visualize o seu projeto. 

Quais são as propriedades fundamentais das cores?

Além de entender o que é o círculo cromático, é importante que você saiba analisar as propriedades das cores, pois permite a criação de combinações mais precisas e harmoniosas em qualquer projeto visual. 

Matiz  

O matiz é o nome dado à cor pura, sem adição de branco ou preto, sendo o aspecto que conseguimos identificar com mais facilidade, como vermelho, azul ou amarelo.

Diferentes matizes são percebidos através das variações de comprimento de onda da luz visível, e cada um evoca suas próprias associações culturais e emocionais.

Saturação

A saturação, também conhecida como intensidade, refere-se à pureza de um matiz. Uma cor altamente saturada é vívida e rica, enquanto uma com baixa saturação parece mais desbotada e cinza. 

Portanto, aumentar essa modalidade, torna a coloração mais “pura” e intensa, enquanto diminui-la a aproxima do cinza. 

Controlar a saturação em um design pode ajudar a criar uma sensação de movimento e dinamismo, ou de calma e sobriedade, dependendo do que você deseja para o ambiente.

Leia também sobre como escolher o tapete perfeito para sua sala de estar! 

Luminosidade

Por fim, luminosidade ou valor refere-se ao quão clara ou escura uma cor é. Para alterar a luminosidade de um matiz, é necessário adicionar branco para torná-lo mais claro (tint) ou preto para torná-lo mais escuro (shade). 

Este recurso afeta diretamente o contraste dentro de uma composição visual e pode ser usada para criar profundidade, destacar elementos importantes ou estabelecer uma hierarquia visual. Por exemplo, cores claras tendem a ser percebidas como mais distantes, enquanto cores escuras parecem mais próximas.Esperamos que tenha gostado de saber mais sobre o círculo cromático. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre projeto de interiores. Até a próxima!

Como escolher o tapete ideal para piso de madeira? Descubra aqui!

A madeira é um material muito presente em projetos de arquitetura aqui no Brasil, principalmente quando o assunto é piso. Além de ter propriedades acústicas, ele também proporciona conforto térmico tanto para os dias mais frios quanto para os períodos mais quentes. 

Sozinhos eles já são elegantes, porém a presença de um tapete pode trazer autenticidade para o seu ambiente. No entanto, pode ser uma tarefa difícil decidir qual o melhor tapete para piso de madeira, certo?

Por isso, preparamos um guia definitivo para você aprender como escolher essa peça para que crie um efeito harmônico no seu espaço. Siga a leitura! 

Por que escolher tapetes de nylon para pisos de madeira?

Os tapetes de nylon são a solução mais inteligente para quem tem pisos de madeira em casa, pois é uma fibra que fornece diversos benefícios em um único produto, como, por exemplo, durabilidade e fácil manutenção. Saiba mais detalhes abaixo: 

Durabilidade e resistência

Os tapetes de nylon são conhecidos por sua resistência excepcional ao desgaste, o que os torna perfeitos para ambientes com alto fluxo de pessoas. 

Eles mantêm sua cor e textura por longos períodos, mesmo sob uso constante. Para pisos de madeira, que são um investimento significativo, ter uma peça de tapeçaria que resista ao tempo é essencial para proteger sua superfície de arranhões, desgastes e outros danos.

Fácil manutenção

Uma das maiores vantagens dos modelos fabricados nesta fibra é a fácil manutenção. Este tipo de material não retém tanta poeira e sujeira quanto outras fibras, o que significa que a limpeza regular é rápida e eficaz. 

Para quem tem pisos de madeira, isso é especialmente benéfico, uma vez que reduz o risco dos grãos de sujeira presos no tapete arranharem o piso. 

Isso significa que usar o aspirador de pó semanalmente é o suficiente para manter a peça e o piso em excelentes condições. 

Versatilidade 

O nylon oferece benefícios tanto práticos quanto estéticos. Essa fibra possibilita uma vasta gama de cores e padrões, ou seja, é muito mais fácil para você escolher os designers que harmonizam melhor com o tom e estilo do seu piso de madeira. 

Seja buscando um contraste marcante ou uma harmonia sutil, você encontrará opções que atendem às suas necessidades visuais que combinam com qualquer estilo de decoração.

Conforto e segurança

Por fim, se você está em dúvidas ainda sobre qual o melhor tapete para piso de madeira, saiba que os modelos fabricadas em nylon proporcionam um excelente conforto sob os pés e segurança devido à base antiderrapantes, que são essenciais para prevenir acidentes que podem acontecer após polir o piso. 

Cores de tapete que combinam com pisos de madeiras

Quando se trata de decorar espaços com pisos de madeira, a escolha da cor do tapete pode transformar totalmente a atmosfera do ambiente. Então, separamos algumas sugestões que harmonizam perfeitamente com diferentes tons de pisos de madeira:

Neutros clássicos

Para quase todos os tons de piso de madeira, os neutros são uma aposta segura. Cores como bege, cinza, e taupe são versáteis e proporcionam um fundo suave que não compete com a riqueza da madeira. 

Esses tons também ajudam a iluminar ambientes com pisos mais escuros ou servem para suavizar espaços com madeiras de tons médios a claros, criando um equilíbrio visual agradável.

Tons terrosos

Os tons terrosos, como marrom, verde oliva, e terracota, complementam especialmente bem os pisos de madeira, pois lembram elementos da natureza. 

Esta paleta reforça o aspecto orgânico do piso e criam uma sensação de continuidade e fluidez entre o piso e o decor. 

Para pisos de madeira com subtons quentes, como cerejeira ou mogno, essas cores podem acentuar ainda mais a profundidade e o calor do espaço.

Cores escuras

Se o seu piso de madeira é de um tom mais claro, como bordô ou carvalho claro, optar por um tapete em cores mais escuras, como azul-marinho ou verde-escuro, pode criar um contraste atraente que destaca ambos os elementos. 

Além disso, elas são responsáveis por trazer uma sensação de luxo e sofisticação ao espaço, conseguindo disfarçar manchas e marcas de uso, o que é ideal para áreas de alto tráfego.

Cores vibrantes

Outra opção de cor de tapete para piso de madeira são as cores vibrantes. O amarelo-mostarda, o vermelho e a turquesa podem proporcionar alegria para o seu projeto e carregá-lo de personalidade. 

Elas funcionam bem em ambientes que já têm um estilo decorativo definido, como moderno ou boêmio, sendo particularmente eficazes para madeira de tonalidade neutra ou apagada.

Como combinar o tapete com o piso de madeira?

Agora que você já sabe qual o melhor material para usar em pisos de madeira e as cores certas, vamos te dar dicas de como combinar o tapete com o seu piso. Vamos lá?

Considere o tom do piso

Um ponto importante para o momento que você estiver escolhendo o tapete para piso de madeira é analisar o tom do seu piso. 

Para pisos de tons claros, modelos em cores mais escuras ou vibrantes podem criar um belo contraste. Já para opções escuras, peças de tapeçaria claras ou neutros podem ajudar a iluminar o seu ambiente.

Textura e padrão

Além da cor, a textura do tapete pode adicionar uma dimensão extra ao seu espaço. Portanto, peças com texturas mais ricas, com padrões geométricos ou formatos orgânicos podem complementar a simplicidade de pisos de madeira lisos, enquanto opções mais simples conseguem suavizar pisos de madeira com muitos detalhes ou com padrões diferentes.

Área de cobertura

Decida se o tapete será um destaque central ou se servirá para delimitar áreas dentro de um espaço maior. 

Uma dica que damos é: se o objetivo é ter uma disposição de móveis sofisticada, escolha modelos grandes, porém caso seja para destacar peças individuais como uma mesa de centro ou um criado-mudo, opte por tapetes menores ou em formatos orgânicos. 

11 inspirações de tapetes para piso de madeira

Qual melhor forma de se inspirar do que por imagens, certo? Separamos algumas inspirações para você testar na sua casa. Confira! 

1. Tapetes em tons terrosos para contrastar o piso de madeira claro 

2. Tons terrosos para pisos de madeira em cores suaves

3. Tapete em diferentes tons de rosa e marsala para pisos mais escuros 

4. Formato orgânico em pisos de madeira escuro para autenticidade 

5. Modelo verde para destacar os elementos do ambiente 

6. Pisos de madeira na cor médio combinando com tapete em tom neutro 

7. Tapete em tom neutro para ambientes com pisos claros

8. Formato redondo para criar um destaque central 

9. Peças grandes para facilitar a disposição de móveis

10. Modelos com estampa para pisos de madeira escura 

11. Pisos de madeira com cor cinza combinando com tapete em tons terrosos

Gostou de aprender como escolher tapete para piso de madeira? Aproveite e confira também nosso conteúdo sobre tapete na parede, a nova tendência no universo da decoração. Até a próxima!

Entenda como funciona um projeto de interiores

Se você é designer de interiores ou está buscando alguém para estilizar o seu ambiente, sabe como é importante ter um projeto bem feito, uma vez que é responsável por transformar espaços e enriquecer vidas!

Mas o que realmente envolve criar um projeto de interiores? Hoje vamos esclarecer suas principais dúvidas sobre o assunto, desde o esboço até a implementação. Siga a leitura!

O que é um projeto de interiores?

Muitas pessoas acreditam que o trabalho de  um designer de interiores é apenas escolher móveis e acessórios de decoração, mas é muito mais do que isso. 

A partir da criação de um projeto de interiores, é possível compreender e antecipar as necessidades e desejos das pessoas que frequentam e frequentarão aquele espaço. 

Ou seja, isso nada mais é do que um estudo cuidadoso do local, que visa criar ambientes que são tanto funcionais quanto esteticamente agradáveis aos olhos. 

Ele abrange a disposição do layout, a escolha de cores, materiais, iluminação, e como esses elementos se harmonizam para criar uma atmosfera que reflete a vida das pessoas.

Qual a diferença entre projeto de arquitetura e projeto de interiores?

Embora os dois tenham como objetivo criar espaços, a principal diferença é que a arquitetura foca na estrutura externa e na forma de edifícios, enquanto o design de interiores se dedica à experiência dentro desses limites, trabalhando com conceitos e estéticas.

O que um projeto de interior precisa ter?

Um projeto de interiores eficaz deve possuir alguns elementos-chave, como, por exemplo:

Funcionalidade

Um design de alta qualidade é aquele que resolve problemas. Isso significa que o seu projeto deve facilitar o dia a dia e maximizar o uso do espaço sem deixar o estilo de lado. 

A funcionalidade é um aspecto de avaliação presente também nesse documento, então, o profissional responsável pelo seu projeto deve considerar a ergonomia dos móveis, a eficiência da iluminação e a acessibilidade.

Estética

Já em relação ao aspecto visual do projeto, é importante que ele reflita a personalidade e o gosto dos clientes, criando um espaço que eles amem habitar. 

Dessa forma, conseguimos concretizar o papel da estética que é criar um sentimento, uma memória que ressoa cada vez que entram no ambiente por meio de composições que são harmônicas.

Conforto e Segurança

Os melhores designs são aqueles que você não percebe, mas se encaixa naturalmente em sua vida, oferecendo conforto e segurança sem esforço. Por isso,  escolha materiais que sejam suaves ao toque ou garanta que o espaço seja fácil de navegar para todos, incluindo crianças e idosos.

7 etapas para a criação de um projeto de interiores

Agora que você já sabe o que um projeto de interiores precisa ter, apresentaremos as etapas-chave que transformam a visão do designer em realidade. 

1. Briefing 

O processo começa com uma consulta detalhada entre o designer e o cliente. Esta etapa visa estabelecer uma compreensão clara dos objetivos do projeto, preferências de estilo, orçamento e cronograma. Durante o briefing, o designer faz perguntas para captar as expectativas que as pessoas têm para o lugar e discute possíveis desafios e soluções.

2. Medição e avaliação do espaço

Antes de qualquer esboço ser desenhado, o designer precisa medir o espaço disponível meticulosamente. Nesta etapa estão incluídas as dimensões físicas e a consideração de elementos estruturais existentes que poderiam afetar o design, como colunas, janelas e portas.

3. Pesquisa e conceitualização

Com base nas informações coletadas no briefing, inicia-se uma fase de pesquisa onde inspirações são coletadas, tendências exploradas e conceitos iniciais desenvolvidos. Dessa forma, é possível alinhar a visão criativa com as possibilidades práticas.

Aqui, é utilizado mood boards, paletas de cores e esboços preliminares para visualizar o conceito e assegurar que cliente e designer estão na mesma página.

4. Projeto detalhado e especificações

Após a aprovação do conceito pelo cliente, o designer desenvolve detalhadamente o projeto de interiores. 

Então, com esse documento em mãos, temos acesso a desenhos técnicos precisos, escolha de acabamentos e especificações de todos os elementos, desde iluminação até mobiliário e tecidos. Cada escolha é documentada em detalhe para garantir precisão na hora de implementar no ambiente.

5. Orçamento e aprovação

Apresentou o projeto e o cliente gostou? Ótimo! Agora será preparado um orçamento detalhado para apresentar ao cliente. 

Este documento incluirá custos de materiais, mão-de-obra, móveis, acessórios e outros gastos previstos. Com a aprovação do orçamento, o projeto recebe luz verde para avançar para a fase de execução.

6. Implementação e supervisão

Durante a implementação, o designer supervisiona de perto o trabalho, garantindo que tudo seja executado conforme o projeto. 

Nesta tarefa, será necessário coordenar com empreiteiros, artesãos e fornecedores para assegurar que cada detalhe esteja perfeitamente alinhado com o design aprovado.

7. Estilização e finalização

Por fim, a última etapa do projeto de interiores é a estilização, onde o designer coloca os toques finais no espaço. Isto é, analisa e verifica a disposição de móveis, a instalação de arte e acessórios, e a finalização de detalhes decorativos que dão vida ao espaço, como, por exemplo, o uso certo de tapete na sala de estar.

A importância do projeto de interiores

Por que dedicar tanto esforço a um projeto de interiores? Simples, pois o espaço em que vivemos e trabalhamos afeta diretamente nossa saúde, nosso humor e nossa produtividade. 

Um bom design de interiores pode transformar um ambiente não apenas fisicamente, mas também emocionalmente, elevando a experiência de todos que interagem com ele.

Então, seja você um profissional da área ou alguém buscando inspiração para renovar seu espaço, lembre-se de que cada detalhe importa. Esperamos que você tenha gostado de saber um pouco mais sobre o papel do projeto de interiores na decoração. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre sobreposição de tapetes. Até a próxima!

Como as celebridades usaram os tapetes Moriah em seus ambientes? Descubra aqui!

Os nossos tapetes têm sido a escolha para muitos famosos que buscam combinar estilo, conforto e exclusividade em seus lares. 

Com uma variedade de designs únicos e materiais de alta qualidade, as nossas peças transformam qualquer ambiente, tornando-o mais acolhedor e esteticamente agradável. 

Neste post, vamos explorar como as celebridades utilizaram os tapetes Moriah para elevar o design de interiores de suas casas. Vamos lá? Continue a leitura! 

1. Dany Bananinha

A modelo e atriz decidiu usar nossa peça no quarto de sua filha, Lara. Ela optou pelo tapete quarto infantil poá em seu projeto, sendo perfeito para realçar a delicadeza e conforto desse lugar mágico que irá proporcionar muitos momentos lindos entre família. 

2. David Junior e Yasmin Garcez

O casal decidiu trazer um ar lúdico para o quarto infantil com o tapete alfabeto. Dessa forma, eles conseguem tornar o ambiente ainda mais imersivo para os momentos em família. 

Lembrando que nossos tapetes são ideais para espaços com crianças, uma vez que são fabricados em nylon 100% hipoalergênico e são pintados com tintas atóxicas, sendo opções seguras para os pequenos. 

3. Gabe Cardoso e Felipe Saab

Que tal trazer o toque macio e delicado por meio do tapete abstrato rosa e bege? Essa foi a escolha de Gabe Cardoso e Felipe Saab para o quarto de menina de sua filha. A peça harmonizou com os tons neutros dos móveis, trazendo um ar romântico para o espaço! 

4. Anna Hickmann

Não é segredo para ninguém que o tapete poá cinza é um queridinho entre as mamães. Ele também foi a escolha da Anna Hickmann para o quarto de seu filho. Mesclando modernidade com diversão, essa peça agrega muita harmonia para quartos infantis de qualquer idade! 

5. Bruna Vieira

A influencer e agora autora também decidiu usar uma de nossas peças em seu projeto de interiores. Bruna optou pelo tapete no estilo avocado para harmonizar em seu escritório, combinando a modernidade do formato orgânico com a estética contemporânea do ambiente. 

6. Camilla Camargo

Outro projeto para quarto infantil que ficou um sonho foi o do filho da Camilla Camargo. A atriz escolheu trazer a diversão e encanto da infância com o nosso tapete basic colors na cor rosê, uma tonalidade que é fácil de combinar com qualquer tipo de decoração, desde a clássica até a moderna.  

7. Gabi Brandt 

A influencer Gabi Brandt também decidiu trabalhar com tons neutros para transmitir suavidade e leveza no quarto do seu filho. 

Para isso, foi usado o tapete basic colors bege, uma peça que não solta pelos, é segura, tem toque macio e é pintada com tinta atóxica, o que torna a opção perfeita para quartos infantis! 

8. Henri Castelli

As estampas com bolinhas são atemporais, ou seja, é uma escolha que combina com qualquer decoração e nunca sairá de moda. 

Sabendo disso, essa foi a aposta para o quarto da filha do Henri Castelli, o tapete poá cinza e branco, uma opção que realça a magia dos quartos infantis. 

9. Karina Bacchi

O tapete listras blue ice and white foi escolhido para harmonizar com o quarto temático do filho da Karina Bacchi, trazendo serenidade e diversão para o ambiente devido às cores que harmonizam muito bem com o tema “fundo do mar”. 

10. Liza Block

A personal stylist Liza Block decidiu proporcionar conforto e sofisticação para o quarto do seu filho com um de nossos tapetes redondos. Eles são perfeitos para ambientes modernos, pois foge do tradicional e harmoniza bem com qualquer ambiente! 

Gostou de conhecer as celebridades que utilizam tapetes Moriah em seus espaços? Esperamos que tenha te inspirado para próximos projetos e até a próxima!

Descubra o papel do designer de interiores em projetos modernos e autênticos!

No universo do design, os designers de interiores desempenham um papel crucial para determinar o estilo de decoração de cada projeto, sendo responsáveis por moldar os lugares em que vivemos, trabalhamos e nos divertimos. 

Eles não são apenas decoradores de ambientes; são psicólogos, artistas e inovadores que interpretam sonhos e os transformam em realidade. 

Mas, o que exatamente faz um designer de interiores? Vamos mergulhar neste mundo fascinante para entender a magia por trás da profissão que define a estética e a funcionalidade dos nossos espaços mais íntimos! 

O que faz um designer de interiores?

O trabalho de um designer de interiores é complexo e multifacetado, uma vez que envolve uma combinação equilibrada de arte e ciência, permitindo a criação de espaços incríveis que atendem às necessidades práticas dos ocupantes ou visitantes. 

Ele planeja e projeta desde a concepção inicial até a execução final de um ambiente, levando em consideração cada detalhe para garantir que cada elemento, seja ele um móvel, uma cor ou uma textura, contribua para o objetivo maior de criar um local harmonioso e acolhedor.

Qual a diferença entre um designer de interiores e um arquiteto?

Embora frequentemente interligadas em sua missão de criar espaços esteticamente agradáveis e funcionalmente práticos, arquitetura e design de interiores são disciplinas distintas, cada uma com seu próprio conjunto de habilidades, processos e objetivos. 

Para entender melhor a diferença entre o que um designer de interiores faz e um arquiteto, é importante saber que a arquitetura concentra-se na concepção estrutural de edifícios, abrangendo a forma externa, a funcionalidade e a integração com o ambiente ao redor. 

Isso significa que essa área lida com a construção e a adaptação de espaços desde a fase conceitual, focando em aspectos como durabilidade, segurança e conformidade com as normas de construção, sendo responsáveis pela aparência geral de um edifício, trabalhando com a geometria, materiais de construção e integração ambiental.

Por outro lado, o design de interiores aprimora a experiência interna de espaços já estabelecidos, focando em como os ambientes internos são percebidos, utilizados e vivenciados. Uma de suas especializações é escolher cores, materiais, iluminação, mobiliário e acessórios que refletem as necessidades, os desejos e a personalidade dos ocupantes.

Logo,sua missão é criar lugares funcionais e esteticamente agradáveis aos olhos, melhorando a qualidade de vida, promovendo bem-estar e refletindo a identidade dos usuários.

O processo criativo de um designer de interiores

Agora que você já sabe o poder transformador desse profissional, exploraremos um pouco mais sobre como funciona o processo criativo abaixo: 

Entendimento do cliente e do espaço

O processo começa com um profundo entendimento do cliente e do espaço. Os designers de interiores fazem perguntas, escutam atentamente e observam, buscando captar as necessidades explícitas e os desejos não ditos e a personalidade dos clientes. Esta etapa é fundamental para criar um design que reflita verdadeiramente quem vive ou trabalha no local.

Leia também sobre decoração com tapete!

Desenvolvimento do conceito e design

Com um entendimento claro do projeto, o designer desenvolve um conceito criativo que serve como base para todas as decisões de design subsequentes. 

Este conceito orientará a escolha de cores, materiais, iluminação e mobiliário, sempre com foco na criação de um ambiente que atenda às expectativas estéticas e funcionais do cliente.

A ciência da cor e da forma

Os designers de interiores são mestres na ciência da cor, da forma e da textura. Eles sabem como combinar diferentes elementos para criar um efeito visual coeso que evoca emoções específicas. 

A escolha de cores, por exemplo, pode influenciar significativamente o humor de um ambiente, enquanto a forma e a textura dos móveis e acessórios podem definir o estilo geral do espaço.

A escolha certa de acessórios e tapetes para projetos

Outra etapa presente no trabalho de um designer de interiores é a escolha de acessórios e tapetes. Confira abaixo:

Transformando ambientes com tapetes

Um dos aspectos mais críticos na decoração de qualquer local é a seleção de tapetes. Quando falamos sobre o que os designers de interiores fazem, a escolha dessas peças está inclusa no processo de projeto. 

Além de serem fundamentais, elas definem e transformam completamente a atmosfera de um ambiente, ou seja, a sua implementação pode unificar a decoração, adicionar calor, conforto e um sentido de completude ao espaço.

Personalização e harmonia

Para alcançar a harmonia perfeita em um projeto, muitas vezes é necessário personalizar soluções, especialmente quando se trata de tapetes. 

A personalização permite que os designers atendam às demandas específicas de um ambiente, ajustando tamanhos, cores e padrões para encaixar perfeitamente no conceito geral do espaço. Esse nível de atenção aos detalhes é o que distingue um projeto comum de um extraordinário. Esperamos que tenha gostado de aprender sobre o que um designer de interiores faz. Aproveite e confira também nosso conteúdo sobre as cores do ano 2024. Até a próxima!

Descubra como a decoração vintage pode enriquecer seu ambiente

Toda vez que pesquisamos sobre estilos de décor, é comum encontrarmos resultados relacionados a projetos europeus, uma vez que são conhecidos por ousarem em suas composições de itens decorativos, por meio de cores vibrantes e papéis de parede florais. 

Para muitas pessoas,  a antiguidade tem muito apelo. Se você se identifica com isso e gosta da estética vitoriana da Inglaterra, precisa conhecer melhor sobre a decoração vintage. Preparada(o)? Vamos lá! 

O que é decoração vintage?

A decoração vintage tem a habilidade de fazer com que pessoas viajem no tempo, pois é caracterizada pelo uso de artefatos que foram fabricados entre os anos 20 e 90 em seus ambientes. Embora sejam definidos como velhos, ainda são valiosos e de alta qualidade. 

No Brasil essa prática não é tão recorrente, porém na Europa e Estados Unidos é muito comum encontrar um público que busca por mobílias e objetos em “flea markets” para elaborar projetos de design de interiores. 

O que é flea market?

Apesar do termo ser em inglês, sua origem é francesa e surgiu em 1880. Flea market ou “mercado de pulgas” é um bazar em que pessoas vendem peças de roupa, itens de decoração e móveis usados a um preço baixo, sendo uma ótima fonte para artefatos vintages. 

Como diferenciar o estilo vintage do retrô?

Visualmente, a decoração retrô pode ser muito parecida com o vintage, dificultando na hora de determinar qual é qual. Dito isso, ambas têm o objetivo de evocar nostalgia por meio do antigo, porém elas trabalham de formas diferentes. 

O retrô usa a releitura do passado para produzir peças, porém sempre lembrando de pincelar o moderno em alguma parte do design, usando as décadas passadas somente como referência para a produção. 

Já o vintage é uma estética que visa reutilizar artefatos que realmente foram fabricados durante uma época específica, podendo ser adquiridos em bazares ou lojas de usados. 

Além disso, muitas famílias tendem a compartilhar itens para próximas gerações, sendo outra fonte excelente para objetos nesse estilo. 

Quais os elementos que compõem uma decoração vintage?

Gostou dessa estética e quer saber quais são as características da decoração vintage para começar a mudar o seu espaço? Não se preocupe, nós te ajudamos! Os elementos em que você deve ficar de olho são: 

  • Papéis de parede estampados com flores, pássaros, libélulas e borboletas ou em cores mais suaves; 
  • Móveis de madeira pesados, uma vez que o peso determina que os materiais usados são naturais;
  • Tapetes grandes que combinem com o papel de parede escolhido;
  • Objetos usados como, por exemplo, caixas de música, relógios, luminárias, castiçais, vasos e estatuetas; 
  • Quadros com fotos em preto e branco ou pinturas que remetem ao clássico; 
  • Espelhos com molduras no estilo arabesco; 
  • O verde, o rosa, o azul, a lavanda e o amarelo devem fazer parte da sua paleta de cores. 

Como decorar um ambiente no estilo vintage? 14 ideias para apostar! 

Chegou o momento para se inspirar! Vale lembrar que a peça-chave é se divertir durante o processo criativo, portanto, não tenha medo de testar várias possibilidades de combinações. Com isso em mente, confira 14 ideias para apostar em seus próximos projetos! 

1. Quadros clássicos, castiçais e mobília de madeira para trazer elegância 

Fonte: Pinterest — UOL

2. Sala de estar que mescla o vintage com o moderno  

Fonte: Pinterest — Viva Decora

3. Banheiro com mobília de madeira, flores e espelho na estética antiga

Fonte: Pinterest — CLAUDIA

4. Diferentes tons de azul para ambientes aconchegantes

Fonte: Pinterest — Casa Vogue

5. Móveis de madeira pintado na paleta de cores vintage 

Fonte: Pinterest — HearthandPetals

6. Banheira com detalhes antigos no acabamento para garantir sofisticação

Fonte: Pinterest — Viva Decora

7. Quarto com artefatos antigos para evocar nostalgia 

Fonte: Pinterest — Kindred Homestead

8. Viagem no tempo por meio de mesas e luminárias dos anos 80 

Fonte: Pinterest — Casa Vogue

9. Combinação de diferentes itens clássicos para sala de jantar

10. Uso do verde para proporcionar bem-estar para sala de jantar 

Fonte: Pinterest — DYKE & DEAN

11. Tapete nas cores que combinam com o móvel vintage 

12. Quarto no estilo vitoriano com itens vintage 

Fonte: Pinterest — House & Garden Magazine UK 

13. Lavabo com papel de parede de pássaros

Fonte: Pinterest — Casa Vogue

14. Sala de jantar com papel de parede vintage 

Fonte: Pinterest — Casa VogueEsperamos que tenha gostado de saber mais sobre decoração vintage. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre como lavar o tapete. Até a próxima!

Como escolher tapete para sala de jantar: 4 dicas e 9 inspirações

Um dos principais objetivos de uma peça de tapeçaria é proporcionar conforto e acolhimento para pessoas que frequentam o ambiente. Apesar de ser mais comum ver esse item compondo espaços como quartos, salas e escritórios, eles são versáteis e combinam com diversos cômodos. 

Dito isso, hoje te ensinaremos como escolher o tapete para sala de jantar com 4 dicas e 9 ideias para servir como inspiração no momento de harmonizar o modelo com a sua décor. Vamos lá? Continue lendo! 

4 dicas práticas de como escolher tapete para sala de jantar

A sua decisão não precisa ser complicada, pelo contrário, pode ser muito prática e rápida. Pensando em transformar sua experiência de escolha, separamos dicas essenciais de como escolher um tapete para sala de jantar. 

  1. Verifique o espaço disponível do cômodo

O primeiro ponto que deve ser analisado em qualquer projeto de design de interiores é o tamanho do cômodo, visto que cada residência possui suas características e particularidades, podendo ser grande, média ou pequena. 

Essa etapa é importante, pois às vezes o modelo de tapete que mais gostamos não comporta as dimensões do ambiente. 

Além disso, os dados referentes a isso contribuem também na escolha do formato e da cor, uma vez que existem algumas opções capazes de ampliar ou reduzir visualmente o local. 

  1. Avalie os formatos de tapete

Após analisar o espaço disponível, chegou o momento de escolher o formato de tapete que traduz a personalidade da sua sala de jantar. 

Para facilitar a sua escolha, é importante saber que as formas devem ser as mesmas da sua mesa. Isto é, se for redonda, o item também precisa seguir a mesma linha, pois essa escolha favorece a harmonização.

No entanto, os tapetes orgânicos são uma opção ousada e artística que quebra os padrões esperados de uma décor.  Eles fornecem formatos irregulares que garantem o charme e elegância que faltava para ambientes modernos e contemporâneos. 

  1. Considere o estilo de decoração no momento de escolha

Se você busca uma harmonização que seja agradável aos olhos, é necessário que o estilo de decoração já esteja pré-estabelecido. O motivo principal é que para ter um resultado agradável, os itens decorativos devem seguir a mesma proposta e objetivos. 

Afinal, embora algumas opções utilizem outros tipos de décor como inspiração, todas possuem sua particularidade. Isso significa que se o seu ambiente é moderno, o tapete também precisa ter características específicas dessa era da arte. 

  1. Escolha a cor que combine com sua decoração

Por fim, mas não menos importante, a quarta dica de como escolher tapete para sala de jantar se refere a escolha de cores. Assim como o estilo de decoração, a coloração também exerce um papel muito importante quando o assunto é aflorar sensações, uma vez que cada opção contém um significado. 

Já possui um tom específico no seu ambiente, mas não sabe qual tonalidade combina da melhor forma? O círculo cromático pode ser um forte aliado nesse processo, ao mostrar todas as combinações possíveis,  facilita a harmonização. 

Qual o tamanho ideal para um tapete de sala de jantar?

A resposta para essa pergunta é: depende. Como foi dito anteriormente, cada projeto é único e possui suas especificidades, o que significa que é fundamental considerar as dimensões da sua mesa de jantar, pois não existe um tamanho ideal que seja unânime para todos os ambientes. 

Entretanto, é importante deixar entre 50 e 70 cm de espaço sobrando de todos os lados de seu móvel, ou seja, a peça deve sempre ser maior para garantir o efeito visual de satisfação e harmonia. 

Quais são as medidas mais comuns de tapete?

Mediu a sua mesa de jantar? Agora é importante saber as medidas mais comuns de todos os formatos de tapete para entender qual é a melhor opção para a sua necessidade. 

  • Tapetes redondos: desde 1,50 até 2,50 de diâmetro; 
  • Opções retangulares: a partir de 1,50 x 1,95 até 3,00 x 4,00;
  • Modelos orgânicos: desde 1,00 x 1,50 até 2,20 x 3,20; 
  • Tapetes quadrados: geralmente medem em torno de 1,00 x 1,00, podendo alcançar até 2,00 x 2,00.

Entendemos, no entanto, que cada espaço é único e demanda soluções igualmente únicas. Por isso, além de apresentar as medidas mais comuns, enfatizamos a nossa capacidade de personalização. 

Se as dimensões listadas não se encaixam perfeitamente em seu ambiente, nós oferecemos a oportunidade de customizar o tamanho dos tapetes, garantindo que cada peça se ajuste harmoniosamente ao seu espaço. 

Essa flexibilidade permite que, independentemente do tamanho da sua sala de jantar, você possa contar com um tapete que não apenas atenda às suas necessidades estéticas e funcionais, mas também reflita sua personalidade e estilo de vida. 

Como usar tapetes em ambientes integrados?

Os ambientes integrados têm ganhado cada vez mais destaque em projetos de arquitetura, principalmente porque ele proporciona sensação de amplitude. Normalmente, esses espaços são compostos por móveis de sala para descanso, juntamente com os itens de jantar. 

Uma das vantagens desse cenário é que abre a porta das possibilidades quando o assunto é uso de tapete, visto que você não precisa se prender somente a mesa e pode utilizar a peça também na área que tenha sofás ou mesa de centro. 

Vale ressaltar que independente da escolha, o tapete deve ser sempre maior para facilitar a harmonização da sua decoração. 

9 ideias de como usar tapete na sala de jantar

Agora que você já sabe como escolher tapete para sala de jantar, apresentaremos algumas ideias de como usar essa peça para te inspirar no momento de decorar o seu ambiente. Preparada(o)? Confira todas as inspirações! 

  1. Tapetes com cores vivas para destacar ambientes minimalistas
  1. Modelos quadrados para harmonizar com mesas de 4 lugares
  1. Opção redonda em tons pastéis para acomodar mesas modernas 
  1. Paleta de tons quentes para realçar móveis de cores neutras 
  1. Tapetes em cores neutras para salas de jantar coloridas

Fonte: Pinterest — Casa Vogue

  1. Uso de dois tapetes em salas integradas 

Fonte: Pinterest — Terra

  1. Tapetes grandes para harmonizar ambientes integrados

Fonte: Pinterest — Decor Fácil 

  1. Estampas geométricas para ampliar espaços integrados

Fonte: Pinterest 

  1. Tapetes em fibra natural para ambientes minimalistas 

Fonte: Pinterest — Decor Fácil Esperamos que tenha gostado de aprender como escolher tapete para sala de jantar. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre tipos de tapete. Até a próxima!

Aprenda como transformar o seu ambiente com sobreposição de tapetes

Os cômodos, assim como telas em branco, estão sempre esperando para serem preenchidos com cores, texturas e elementos capazes de contar uma história. 

Com o objetivo de elevar o nível da decoração de forma autêntica, a sobreposição de tapetes surge como uma alternativa artística que aflora sensações e produz um efeito visual harmônico para diversos ambientes. 

Quer entender melhor como o uso de peças de tapeçaria em camada pode proporcionar uma sensação única de conforto e sofisticação? Confira abaixo mais detalhes sobre essa tendência! 

O que é sobreposição de tapetes?

A sobreposição de tapetes é uma técnica que consiste em utilizar as peças de tapeçaria em camadas, ou seja, são colocadas uma em cima da outra, combinando com qualquer estilo de decoração.

Para garantir uma combinação que forneça harmonia visual, é necessário estudar e analisar os modelos, tamanhos, cores e texturas. Caso contrário, o espaço se torna poluído. No entanto, não se preocupe, pois estamos aqui para te ajudar nessa missão! 

Por que usar essa estratégia no seu ambiente?

O tapete já é um item indispensável para um espaço elegante; então, por que não aproveitar essa oportunidade para usá-lo de forma criativa?

Dessa forma, você consegue adotar um estilo único para o seu cômodo, uma vez que essa técnica quebra a monotonia e dá vida para sua décor. 

Além disso, se você tem um ambiente amplo e aberto, essa estratégia é excelente para delimitar diferentes áreas funcionais. 

Onde posso usar sobreposição de tapetes na decoração?

Uma característica importante sobre essa estratégia decorativa é sua versatilidade, o que significa que combina com todos os locais. Então, a arte das camadas pode ser utilizada desde a sala de estar até a sua cozinha ou escritório. 

Em lares com crianças, a sobreposição também é uma forte aliada em quartos infantis, uma vez que o uso das peças amortece e reduz as chances do bebê se machucar em casos de quedas. 

Como fazer a sobreposição de tapetes na decoração?

Gostou? Chegou o momento de colocar a mão na massa e entender melhor as possíveis combinações para fazer a sobreposição de tapetes perfeita. Siga a leitura abaixo! 

Mistura de formatos

Esteja preparado para realizar vários testes para entender sua preferência. Aqui, existe a possibilidade de você criar composições com tapetes no formato orgânico, redondo e retangular.

Isto é, utilize opções tradicionais como base e sobreponha com um modelo circular menor para criar camadas criativas. Outra maneira é brincar com os diferentes tipos de formas orgânicas para produzir um efeito desalinhado e autêntico. 

Materiais 

Quando o assunto é material, o campo de opções é vasto, podendo transitar desde fibras sintéticas até naturais. Logo, é possível explorar as diferentes texturas, mesclando uma peça peluda com uma de fios mais baixos. Combinações como essa proporcionam um conforto extra aos pés! 

Diferentes tamanhos

Você não precisa utilizar somente peças do mesmo tamanho para criar sua sobreposição de tapetes. Para que alguém consiga enxergar as camadas e admirar a composição, aposte no uso de modelos em diferentes tamanhos. 

Cores e estampas

Se o seu objetivo é obter um resultado que tenha harmonia, é importante escolher cores que conversem entre si. Caso não saiba quais são as melhores combinações, utilize o círculo cromático para entender sobre as tonalidades que se complementam. 

Já as estampas, o ideal é escolher opções com desenhos parecidos ou usar a peça estampada como base para sobrepor um tapete de cor lisa. 

Técnicas de sobreposição de tapetes

Agora que você já sabe mesclar os diferentes tipos de tapetes, mostraremos as formas em que podem ser posicionados em seu ambiente. 

Moldura

Como o próprio nome diz, essa sobreposição de tapetes é quando você coloca um modelo maior no fundo, e o sobrepõe com uma peça menor em cima, deixando uma borda similar a uma moldura de foto. 

Patchwork

Patchwork é a técnica que utiliza peças com diferentes estampas, resultando em um efeito de retalho na decoração. 

Alinhados

O termo “alinhados” se refere ao uso de tapetes na estrutura de um caminho, podendo envolver peças do mesmo tamanho ou formato, assim como modelos diferentes entre si. 

Desalinhados 

Perfeito para quem ama um ambiente mais despojado, a técnica desalinhados consiste em sobrepor os tapetes naturalmente, sem seguir regras de centralização ou padrões. 

11 ideias de sobreposição para você se inspirar! 

Pensando em facilitar sua visualização sobre essa tendência, separamos algumas inspirações para você usar quando estiver criando suas próprias sobreposições de tapetes! 

1. Tapete em formato orgânico harmonizando com modelo tradicional 

2. Sobreposição com cores neutras para ambientes minimalistas 

Fonte: Pinterest

3. Peça estampada de fundo com sobreposição de um modelo neutro

Fonte: Pinterest — Casa Prosa Décor 

4. Diferentes materiais para espaços neutros 

Fonte: Pinterest — Casa Prosa Décor 

5. Sobreposição neutra para ampliar o ambiente 

Fonte: Pinterest — Líder Interiores 

6. Tapetes na mesma tonalidade para trazer sofisticação 

Fonte: Pinterest — Jeito de Casa

7. Cores vibrantes para espaços contemporâneos

Fonte: Pinterest 

8. Sobreposição em quarto infantil 

Fonte: Pinterest 

9. Composição usando a técnica de moldura 

Fonte: Pinterest

10. Mescla do formato orgânico com retangular 

Fonte: Pinterest — The Design Dash

11. Cores neutras harmonizando com uma peça em tonalidade fria 

Fonte: Pinterest — SHINAGAWA ARQUITETURAEsperamos que tenha gostado de conhecer a técnica de sobreposição de tapetes. Aproveite e confira nosso conteúdo sobre como combinar tapete com sofá. Até a próxima!